Dúvidas frequentes

O Empréstimo com Garantia de Imóvel ou Home Equity é uma linha de crédito que consiste na utilização de imóveis como garantia de pagamento para a liberação de crédito. É a solução para quem busca ajuda financeira à longo prazo de maneira totalmente segura. A modalidade oferece a menor taxa de juros de empréstimo do mercado financeiro.
Sim, qualquer pessoa que tenha um imóvel residencial ou comercial que possa ser utilizado como garantia. Para isso, todos os solicitantes do Empréstimo com Garantia Credimorar passam por uma avaliação de crédito.
Quem já quitou 60% ou mais do financiamento já esta habito para se candidatar a um Home Equity utilizando o imóvel como garantia.
A partir de 0,79% ao mês + IPCA ou 0,95% fixo.
São aceitos imóveis residenciais, comerciais e mistos. Antes de o imóvel ser aprovado para a operação, é necessário que passe por uma avaliação técnica, considerando alguns parâmetros de vistoria.
A Credimorar aceita a inclusão de terceiros (mesmo sem vínculo familiar) no contrato tanto para compor renda quanto para a alienação do imóvel a ser dado em garantia. Logo, esta terceira parte também assinará o contrato.
Checklist de documentação para fazer o empréstimo com garantia de imóvel:
  • RG;
  • CPF;
  • Matrícula do Imóvel;
  • Comprovante de endereço;
  • Declaração de IR do período atual;
  • Certidão de estado civil, nascimento ou casamento;
  • Holerite (ou qualquer documento de comprovação de renda).
Faça uma simulação do seu Empréstimo com Garantia na Credimorar, preencha os dados do formulário e um especialista da Credimorar entrará em contato com uma proposta personalizada para você.

1. Simulação de crédito

Simule o seu empréstimo em nosso Simulador de Crédito preenchendo e enviando o formulário com as informações necessárias.

2. Análise de perfil

A análise de perfil é realizada a partir do seu formulário, para que possamos oferecer a melhor solução de crédito para você.

3. Análise do Imóvel

A partir da análise do seu perfil, o seu imóvel sugerido como garantia será avaliado.

4. Assinatura e aprovação

Com tudo aprovado, enviaremos o seu contrato para assinatura.

5. Liberação do empréstimo

Sim. Nesse caso o valor que você irá solicitar como empréstimo somado ao saldo devedor do seu financiamento, poderá alcançar até 60% do valor de avaliação do seu imóvel, conforme determinado na resolução nº 4.271, de 30 de setembro de 2013.
Sim, o imóvel que será dado como garantia pode ser o seu imóvel de residência ou até mesmo um imóvel que esteja locado para terceiros.
A Resolução nº 4.271, de 30 de setembro de 2013, determina que o valor de empréstimo poderá alcançar até 60% do valor da avaliação da garantia. Dessa forma, o valor máximo que você poderá solicitar é diretamente vinculado ao valor de avaliação do seu imóvel.
Temos taxas a partir de 0,79% a.m. + IPCA ou a partir de 0,95% fixa.
O prazo máximo é de 20 anos, com a possibilidade de carência de até 12 meses para pagamento da primeira parcela.
O Financiamento imobiliário é a linha de crédito destinada para quem deseja comprar o imóvel.
  • O banco realiza todo o processo de financiamento – desde a aprovação do crédito até a análise do imóvel e a análise jurídica até a emissão do contrato e nós da Credimorar Intermediamos todo este processo entre você e o banco facilitando e simplificando todo o processo de financiamento entre os nossos clientes, sejam pessoas físicas ou jurídicas e os bancos.
Simule seu financiamento e encontre a melhor taxa do mercado.
Checklist de documentação para fazer o financiamento:
  • RG;
  • CPF;
  • Carteira de Trabalho;
  • Comprovante de endereço;
  • Declaração de Imposto de Renda;
  • Certidão de estado civil, nascimento ou casamento;
  • Holerite (ou qualquer documento de comprovação de renda);
  • Extrato do FGTS (Caso queira utilizá-lo no financiamento do imóvel).
Há quatro tipos de financiamento imobiliário vigentes hoje no país: Sistema Financeiro de Habitação (SFH), o financiamento diretamente com a construtora, a carteira hipotecária e o Sistema Financeiro Imobiliário.

Basicamente a diferença entre cada um dos tipos está na taxa de juros, nos recursos que podem ser utilizados para pagar/amortizar a dívida (como a poupança e o FGTS, por exemplo), e o índice de correção.

Pode sim. Para fazer o financiamento é preciso preencher alguns critérios dependendo do método do financiamento imobiliário.

Se o cliente optar por fazer o financiamento por um banco ou qualquer instituição financeira, ele deverá ter renda adequada ao valor de crédito solicitado, não ter restrições no nome e entregar todos os documentos exigidos. O valor das prestações, neste caso, não podem ultrapassar 30% da renda líquida.

Aqui na Credimorar somos multibancos, isto nos permite oferecer aos nossos clientes as menores taxa do mercado praticada pelos bancos. Hoje as taxas iniciam a partir de 6,9% a.a.
Isso pode variar de acordo com a documentação solicitada pelo banco, quantos compradores estão envolvidos no processo, entre outros fatores. Na Credimorar fazemos o possível para agilizar todo o processo dos nossos clientes no menor tempo possível.
  • Todas as pessoas acima de 18 anos;
  • Sem restrições financeiras;
  • CLT, PJ e Autônimo.
Isto depende de cada banco. Trabalhamos com financiamentos de até 420 meses.
Sim, existem algumas regras para a composição de orçamento para financiamento, sendo que cada banco faz a sua própria exigência.

Além disso, vale ressaltar que todas as exigências feitas pelo banco no que diz respeito às comprovações de renda e análise de risco de crédito são aplicadas a todas as pessoas que fizerem parte da composição de renda.

Como regra do Banco Central você poderá financiar até 80% do valor do imóvel (em alguns bancos é possível financiar o valor superior de acordo com a análise do banco), a entrada deve ser com recursos próprios podendo ser valor da poupança e FGTS.
Sim, você pode usar seu FGTS para pagar parte do imóvel na entrada ou amortizar durante o financiamento de acordo com as regras do FGTS:
  • Ser um imóvel residencial urbano;
  • Destinar-se à moradia do titular do FGTS;
  • Apresentar condições de habitabilidade;
  • Ter registro de imóvel atualizado no cartório de imóveis competente;
  • Não ter sido comprado com FGTS pelo proprietário anterior há menos de três anos;
  • Valor de avaliação máximo de até R$ 1,5 milhão para todos os estado dos Brasil.
Sim, são dois.
  • MIP (Seguro por Morte e Invalidez Permanente) Funciona como um seguro de vida para os compradores;
  • DFI (Seguro por Danos Físicos ao Imóvel) Este seguro cobre eventuais danos à integridade física da casa ou apartamento.
Sim, trabalhadores PJ/ Autônomos também podem fazer um financiamento imobiliário, desde que consigam comprovar sua renda.

Na ausência do holerite, essa comprovação pode ser feita através do contrato de prestação de serviços, dos recibos de trabalhos prestados, de declaração do sindicato da categoria, da declaração do imposto de renda ou de declaração comprobatória de receptação de rendimentos elaborada por um contador.

Hoje na Credimorar você pode financiar seu imóvel nos bancos Bradesco, Santander, Itaú ou Banco Bari.

Além do valor de entrada do imóvel, existem as custas abaixo:

Tarifa de Avaliação

Trata-se de um custo obrigatório regulamentado pelo Banco Central - BACEN para início do financiamento imobiliário ou crédito imobiliário. O valor pode ser debitado da conta corrente informada e preenchida pelo cliente no formulário ou poderá ser incorporado junto ao financiamento. Este valor é cobrado pelo banco que será feito o financiamento.

ITBI

É o Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis, que será pago ao governo municipal (Prefeitura) e é calculado sobre o valor de avaliação do imóvel, viabilizando a transferência de propriedade ao comprador.

IOF

É o Imposto pago na contratação do crédito Imobiliário de Imóveis não residenciais adquirido por Pessoa Física e/ou Pessoa Jurídica. O valor correspondente não pode ser financiado e deve ser cobrado por débito em conta corrente.

Custas cartorárias

Custos cobrados pelo serviço de registro de imóveis para formalização da garantia de alienação fiduciária na matrícula do imóvel. O valor varia de acordo com cada cartório em sua comarca.

A portabilidade de crédito (financiamento) é feita quando o cliente deseja migrar o seu processo de crédito imobiliário feita em uma determina instituição financeira para outra instituição financeira. Isso geralmente acontece quando o cliente deseja melhorar as condições financeiras do seu crédito.

Para dar início ao processo de portabilidade, você precisa do extrato de portabilidade, que deve ser solicitado na instituição financeira em que tem o crédito imobiliário.

Com o extrato em mãos, faça a simulação de portabilidade com nossos consultores, considerando a sua data de nascimento, o saldo devedor e o prazo remanescente do contrato.

A Credimorar é parceira do banco Santander no produto de portabilidade.
É permitido alterar:
  • Taxa de juros;
  • Taxa da seguradora;
  • Redução do prazo (caso for de interesse do cliente);
  • Sistema de amortização (Exemplo: PRICE para SAC).
Ainda com dúvidas?