Dúvidas frequentes

Consórcio é a modalidade de compra baseada na união de pessoas, físicas ou jurídicas, em grupos, com a finalidade de formar poupança para a aquisição de bens móveis, imóveis ou serviços.

Ou seja, um produto feito para quem está planejando a compra de uma casa, um carro ou até fazer uma reforma e busca as melhores condições de pagamento. Na modalidade consórcio não é necessário entrada e o produto não tem juros, apenas a taxa de administração e o melhor, todo mês dentro deste grupo de pessoas alguém é contemplado e pode usar o valor total do crédito para comprar o bem.

Imóveis, automóveis, motos (também para motos elétricas), veículos pesados, construção/reforma e serviços.

Todo mês é feita uma reunião chamada Assembleia. Ela acontece virtualmente, ou seja, você não precisa ir para algum lugar para participar. É nela que alguns membros do grupo são escolhidos, por sorteio ou lance, para receber a carta de crédito e comprar o bem que estava buscando.

Para saber a data e os resultados da assembleia do seu grupo, basta consultar o menu do Consórcio da plataforma do banco escolhido.

Site

Faça uma simulação através do site Credimorar clicando em “tenho interesse” no campo de consórcio.

Telefone

Ligue para falar com um dos nossos especialistas pelo telefone 11 3003-4111.

WhatsApp

Nos chame via whatsapp.

A Taxa de Administração é um valor pago pelo consorciado com objetivo de remunerar a Administradora pela formação, organização e administração do Grupo de Consórcio. Este valor é calculado a partir da aplicação de um percentual variável sobre o valor do crédito, e sua cobrança será diluída nas parcelas do contrato. O percentual utilizado para o cálculo e o respectivo valor da Taxa de Administração do seu consórcio estão indicados nos documentos da contratação.

A cobrança do valor total correspondente à Taxa de Administração será diluída nas parcelas do seu Consórcio.

Fique ligado! A Administradora poderá cobrar, a título de antecipação de taxa de administração, o valor referente ao pagamento de despesas imediatas vinculadas à venda de cotas de grupo de consórcio, assim, as primeiras parcelas do consórcio podem ser maiores porque a antecipação pode ser cobrada em percentuais desiguais, mas não se preocupe, a soma dos percentuais cobrados à título de antecipação estará sempre limitado ao percentual total, indicado nos documentos da contratação.

Qualquer participante do grupo pode fazer uma oferta maior do que as parcelas para tentar antecipar o uso da carta de crédito. Se mais de um participante fizer algum lance, o ganhador será o de percentual mais próximo ao valor total da carta de crédito e as taxas. Você só consegue fazer a oferta até às 20h do dia útil anterior ao da assembleia, ok?

Você pode escolher entre diminuir o valor das parcelas ou o prazo de pagamento estipulado.

Se você for o ganhador no sorteio, sua carta de crédito no valor total estará disponível para a compra do bem.

Pode ser ofertado como lance algum dinheiro que tenha guardado. Fique sempre atento ao prazo de pagamento do lance e das taxas de serviço caso a sua oferta seja a vencedora, para que seja concluída a sua contemplação, pois se não houver o pagamento ou estiver fora do prazo, você será descontemplado e voltará a participar das assembleias mensais.

Com parte da carta: você pode oferecer até 30% do valor da carta de crédito. O valor ofertado, caso você seja contemplado, será abatido do total da carta.

Com recursos do FGTS (apenas para carta de imóvel): você pode usar seu FGTS para dar um lance e tentar adiantar sua carta de crédito. Para utilizar esse recurso você precisa estar de acordo com as regras da Caixa Econômica Federal. Lembre-se: caso o seu lance não seja pago por conta de insuficiência de recursos do FGTS, sua contemplação será cancelada.

Você receberá uma carta e um e-mail avisando sobre a contemplação. Se você foi contemplado por lance, vamos mandar também um telegrama.
Fique atento ao prazo de pagamento do lance e tarifas de serviços para a conclusão da sua contemplação. Caso o pagamento não ocorra ou seja feito fora do prazo, você será descontemplado e voltará a participar das assembleias mensais normalmente.
Nessa etapa você passará por uma nova análise de crédito e deve realizar o pagamento da tarifa para os serviços de faturamento de veículos (no seu acesso do consórcio terá a link da planilha).
Após o preenchimento e envio dos documentos necessários, caso esteja tudo certo, o pagamento é liberado.
As parcelas servem para pagar o valor do carro ou da casa que você quer comprar. O valor das parcelas é composto pelo seguinte:
- Fundo comum: é o valor usado para comprar o carro ou a casa.
- Fundo reserva: Valor que servirá para o pagamento de despesas imprevistas, como inadimplência ou cancelamento de alguns clientes. Caso não seja utilizado, esse valor será devolvido no encerramento do grupo. Esse fundo garante a segurança do grupo, ou seja, que ao menos uma pessoa por mês consiga comprar a casa ou o carro que deseja.
- Taxa de administração: é o valor pago para que a administradora de consorcio faça a gestão dos grupos, assembleias, contemplações.
- Seguro (opcional): Se você quiser, pode contratar um seguro prestamista que quita as parcelas restantes no caso de morte ou invalidez permanente total por acidente. Ao escolher esta opção, o valor do seguro entra na composição das parcelas.

As parcelas são para pagar o bem que você escolheu comprar. Nas parcelas estão também o pagamento de fundo comum, fundo de reserva, taxa administrativa e seguro (caso deseje contratar).

Fundo comum: é o valor para comprar o bem escolhido na carta de crédito.

Fundo de reserva: para despesas imprevistas, tais como: inadimplência ou cancelamento de algum integrante do grupo. Caso não ocorra essa despesa, o valor do fundo de reserva será devolvido no encerramento do grupo.

Taxa administrativa:são taxas pagas para que a administradora do consórcio cuide da formação, organização e administração do grupo.

Seguro:é um serviço opcional que quita as parcelas restantes do consórcio em casos de morte ou invalidez total por acidente. Ao adquirir o seguro no seu contrato o valor entrará nas parcelas.

Assim que o grupo chega ao fim, o dinheiro que sobra no fundo reserva é distribuído entre os membros ativos. O depósito é feito na conta corrente de sua titularidade indicada no momento da contratação.

Por isso é muito importante garantir que seus dados bancários e cadastrais estejam sempre atualizados.

Enfim o grupo terminou e o dinheiro que sobrou do fundo de reserva será dividido entre as pessoas ativas, através de depósito na conta corrente indicada na contratação do consórcio.

Sempre verifique se seus dados bancários estão atualizados para garantir que o depósito seja feito com sucesso.

Para garantir o seu poder compra, as parcelas do consórcio são ajustadas de acordo com o valor de mercado do carro ou da casa que você quer comprar.
Nas cartas de imóvel, esse ajuste acontece uma vez por ano, com base no INCC (Índice Nacional de Custo de Construção).
Nas cartas de veículo, o ajuste é mensal. As cartas que tiverem como referência um carro da marca Fiat vão seguir a tabela da própria montadora, enquanto outras marcas terão como base o valor da tabela FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas).
Ocorrem reajustes de acordo com o valor de mercado do bem que você deseja comprar. Sendo:
Cartas de imóvel: os reajustes acontecem uma vez ao ano, de acordo com o INCC (Índice Nacional de Custo de Construção).
Cartas de automóvel: os reajustes acontecem mensalmente. As marcas têm como base o valor da tabela FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), exceto a marca Fiat, que segue a tabela própria.
Antes de cancelar seu consórcio você pode analisar se alguma das nossas alternativas são mais interessantes. Você pode fazer a Cessão da cota, que é vender para uma outra pessoa que tenha interesse ou reduzir o valor da carta. Você pode fazer isso pela Central de Atendimento.
Mas se você desistiu do Consórcio pode cancelar acessando o menu do consórcio. Aí, você clica em “consultar”, procura por “Simular e contratar” e seleciona “Cancelar consórcio”. Depois, é só preencher o formulário com as suas informações e enviar. Dentro de alguns dias, os nossos atendentes vão entrar em contato com você para confirmar o cancelamento.
Se preferir, você também pode ligar para a nossa central de atendimento no número 4004 4828 (capitais e regiões metropolitanas) ou 0800 970 4828 (outras localidades) e pedir o cancelamento por lá.
Se você desistiu do consórcio ou foi excluído, você receberá um percentual do valor do fundo comum pago com desconto de 15% referente à multa de rescisão. Ao invés de cancelar você pode vender sua cota para outra pessoa. Este processo se chama Cessão.
Se você estiver pensando em cancelar um consórcio, sugiro que valide algumas alternativas que temos.

Você pode fazer uma cessão da cota, que é vender o produto para outra pessoa que tenha interesse em adquirir a carta ou até mesmo reduzir o valor da carta, entrando em contato e falando com um de nossos especialistas.

Caso realmente queira ou precise cancelar o consórcio, você precisará entrar em contato conosco, através do telefone 11 3003-4111, para auxiliarmos na realização do cancelamento ou acessar nossa página na internet, procurar por simular consórcio e colocar a opção cancelar consórcio. Terá um formulário para preencher e nos enviar. Depois disso, um dos nossos atendentes entrará em contato para confirmar o cancelamento.

Se você cancelar ou for excluído do consórcio, receberá o percentual pago do fundo comum (vide o que é fundo comum) com desconto de 15% referente a multa rescisória. Lembre-se que antes de cancelar, você pode analisar as opções de cessão da cota ou reduzir o valor da carta.

Se você saiu do seu grupo de consórcio antes dele chegar ao fim, você receberá um percentual do fundo comum pago sobre o valor do bem atualizado, descontado o valor da multa. Você pode receber esse valor por meio dos sorteios mensais de desistentes do consórcio ou após o encerramento do seu grupo. O valor será depositado na conta corrente de sua titularidade indicada no momento da contratação. Se você se arrependeu de cancelar, pode reativar sua cota após um ano e os valores do período não pago serão recalculados nas parcelas restantes.

Caso ocorra o cancelamento do consórcio, você receberá o percentual do fundo comum (vide fundo comum) pago sobre o valor do bem atualizado. Ocorrerá desconto da multa rescisória.

O valor pode ser recebido após o encerramento do seu grupo ou por meio dos sorteios mensais nas Assembleias e as será depositado na conta corrente do titular do contrato.

Não se preocupe. Você pode reativar sua cota após um ano e os valores do período não pago serão recalculados para as parcelas restantes.

O Empréstimo com Garantia de Imóvel ou Home Equity é uma linha de crédito que consiste na utilização de imóveis como garantia de pagamento para a liberação de crédito. É a solução para quem busca ajuda financeira à longo prazo de maneira totalmente segura. A modalidade oferece a menor taxa de juros de empréstimo do mercado financeiro.
Sim, qualquer pessoa que tenha um imóvel residencial ou comercial que possa ser utilizado como garantia. Para isso, todos os solicitantes do Empréstimo com Garantia Credimorar passam por uma avaliação de crédito.
Quem já quitou 60% ou mais do financiamento já esta habito para se candidatar a um Home Equity utilizando o imóvel como garantia.
A partir de 0,79% ao mês + IPCA ou 0,95% fixo.
São aceitos imóveis residenciais, comerciais e mistos. Antes de o imóvel ser aprovado para a operação, é necessário que passe por uma avaliação técnica, considerando alguns parâmetros de vistoria.
A Credimorar aceita a inclusão de terceiros (mesmo sem vínculo familiar) no contrato tanto para compor renda quanto para a alienação do imóvel a ser dado em garantia. Logo, esta terceira parte também assinará o contrato.
Checklist de documentação para fazer o empréstimo com garantia de imóvel:
  • RG;
  • CPF;
  • Matrícula do Imóvel;
  • Comprovante de endereço;
  • Declaração de IR do período atual;
  • Certidão de estado civil, nascimento ou casamento;
  • Holerite (ou qualquer documento de comprovação de renda).
Faça uma simulação do seu Empréstimo com Garantia na Credimorar, preencha os dados do formulário e um especialista da Credimorar entrará em contato com uma proposta personalizada para você.

1. Simulação de crédito

Simule o seu empréstimo em nosso Simulador de Crédito preenchendo e enviando o formulário com as informações necessárias.

2. Análise de perfil

A análise de perfil é realizada a partir do seu formulário, para que possamos oferecer a melhor solução de crédito para você.

3. Análise do Imóvel

A partir da análise do seu perfil, o seu imóvel sugerido como garantia será avaliado.

4. Assinatura e aprovação

Com tudo aprovado, enviaremos o seu contrato para assinatura.

5. Liberação do empréstimo

Sim. Nesse caso o valor que você irá solicitar como empréstimo somado ao saldo devedor do seu financiamento, poderá alcançar até 60% do valor de avaliação do seu imóvel, conforme determinado na resolução nº 4.271, de 30 de setembro de 2013.
Sim, o imóvel que será dado como garantia pode ser o seu imóvel de residência ou até mesmo um imóvel que esteja locado para terceiros.
A Resolução nº 4.271, de 30 de setembro de 2013, determina que o valor de empréstimo poderá alcançar até 60% do valor da avaliação da garantia. Dessa forma, o valor máximo que você poderá solicitar é diretamente vinculado ao valor de avaliação do seu imóvel.
Temos taxas a partir de 0,79% a.m. + IPCA ou a partir de 0,95% fixa.
O prazo máximo é de 20 anos, com a possibilidade de carência de até 12 meses para pagamento da primeira parcela.
O Financiamento imobiliário é a linha de crédito destinada para quem deseja comprar o imóvel.
  • O banco realiza todo o processo de financiamento – desde a aprovação do crédito até a análise do imóvel e a análise jurídica até a emissão do contrato e nós da Credimorar Intermediamos todo este processo entre você e o banco facilitando e simplificando todo o processo de financiamento entre os nossos clientes, sejam pessoas físicas ou jurídicas e os bancos.
Simule seu financiamento e encontre a melhor taxa do mercado.
Checklist de documentação para fazer o financiamento:
  • RG;
  • CPF;
  • Carteira de Trabalho;
  • Comprovante de endereço;
  • Declaração de Imposto de Renda;
  • Certidão de estado civil, nascimento ou casamento;
  • Holerite (ou qualquer documento de comprovação de renda);
  • Extrato do FGTS (Caso queira utilizá-lo no financiamento do imóvel).
Há quatro tipos de financiamento imobiliário vigentes hoje no país: Sistema Financeiro de Habitação (SFH), o financiamento diretamente com a construtora, a carteira hipotecária e o Sistema Financeiro Imobiliário.

Basicamente a diferença entre cada um dos tipos está na taxa de juros, nos recursos que podem ser utilizados para pagar/amortizar a dívida (como a poupança e o FGTS, por exemplo), e o índice de correção.

Pode sim. Para fazer o financiamento é preciso preencher alguns critérios dependendo do método do financiamento imobiliário.

Se o cliente optar por fazer o financiamento por um banco ou qualquer instituição financeira, ele deverá ter renda adequada ao valor de crédito solicitado, não ter restrições no nome e entregar todos os documentos exigidos. O valor das prestações, neste caso, não podem ultrapassar 30% da renda líquida.

Aqui na Credimorar somos multibancos, isto nos permite oferecer aos nossos clientes as menores taxa do mercado praticada pelos bancos. Hoje as taxas iniciam a partir de 6,9% a.a.
Isso pode variar de acordo com a documentação solicitada pelo banco, quantos compradores estão envolvidos no processo, entre outros fatores. Na Credimorar fazemos o possível para agilizar todo o processo dos nossos clientes no menor tempo possível.
  • Todas as pessoas acima de 18 anos;
  • Sem restrições financeiras;
  • CLT, PJ e Autônimo.
Isto depende de cada banco. Trabalhamos com financiamentos de até 420 meses.
Sim, existem algumas regras para a composição de orçamento para financiamento, sendo que cada banco faz a sua própria exigência.

Além disso, vale ressaltar que todas as exigências feitas pelo banco no que diz respeito às comprovações de renda e análise de risco de crédito são aplicadas a todas as pessoas que fizerem parte da composição de renda.

Como regra do Banco Central você poderá financiar até 80% do valor do imóvel (em alguns bancos é possível financiar o valor superior de acordo com a análise do banco), a entrada deve ser com recursos próprios podendo ser valor da poupança e FGTS.
Sim, você pode usar seu FGTS para pagar parte do imóvel na entrada ou amortizar durante o financiamento de acordo com as regras do FGTS:
  • Ser um imóvel residencial urbano;
  • Destinar-se à moradia do titular do FGTS;
  • Apresentar condições de habitabilidade;
  • Ter registro de imóvel atualizado no cartório de imóveis competente;
  • Não ter sido comprado com FGTS pelo proprietário anterior há menos de três anos;
  • Valor de avaliação máximo de até R$ 1,5 milhão para todos os estado dos Brasil.
Sim, são dois.
  • MIP (Seguro por Morte e Invalidez Permanente) Funciona como um seguro de vida para os compradores;
  • DFI (Seguro por Danos Físicos ao Imóvel) Este seguro cobre eventuais danos à integridade física da casa ou apartamento.
Sim, trabalhadores PJ/ Autônomos também podem fazer um financiamento imobiliário, desde que consigam comprovar sua renda.

Na ausência do holerite, essa comprovação pode ser feita através do contrato de prestação de serviços, dos recibos de trabalhos prestados, de declaração do sindicato da categoria, da declaração do imposto de renda ou de declaração comprobatória de receptação de rendimentos elaborada por um contador.

Hoje na Credimorar você pode financiar seu imóvel nos bancos Bradesco, Santander, Itaú ou Banco Bari.

Além do valor de entrada do imóvel, existem as custas abaixo:

Tarifa de Avaliação

Trata-se de um custo obrigatório regulamentado pelo Banco Central - BACEN para início do financiamento imobiliário ou crédito imobiliário. O valor pode ser debitado da conta corrente informada e preenchida pelo cliente no formulário ou poderá ser incorporado junto ao financiamento. Este valor é cobrado pelo banco que será feito o financiamento.

ITBI

É o Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis, que será pago ao governo municipal (Prefeitura) e é calculado sobre o valor de avaliação do imóvel, viabilizando a transferência de propriedade ao comprador.

IOF

É o Imposto pago na contratação do crédito Imobiliário de Imóveis não residenciais adquirido por Pessoa Física e/ou Pessoa Jurídica. O valor correspondente não pode ser financiado e deve ser cobrado por débito em conta corrente.

Custas cartorárias

Custos cobrados pelo serviço de registro de imóveis para formalização da garantia de alienação fiduciária na matrícula do imóvel. O valor varia de acordo com cada cartório em sua comarca.

A portabilidade de crédito (financiamento) é feita quando o cliente deseja migrar o seu processo de crédito imobiliário feita em uma determina instituição financeira para outra instituição financeira. Isso geralmente acontece quando o cliente deseja melhorar as condições financeiras do seu crédito.

Para dar início ao processo de portabilidade, você precisa do extrato de portabilidade, que deve ser solicitado na instituição financeira em que tem o crédito imobiliário.

Com o extrato em mãos, faça a simulação de portabilidade com nossos consultores, considerando a sua data de nascimento, o saldo devedor e o prazo remanescente do contrato.

A Credimorar é parceira do banco Santander no produto de portabilidade.
É permitido alterar:
  • Taxa de juros;
  • Taxa da seguradora;
  • Redução do prazo (caso for de interesse do cliente);
  • Sistema de amortização (Exemplo: PRICE para SAC).
Ainda com dúvidas?